O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) rebateu nesta quinta-feira, 14, as acusações feitas pelo ex-governador Ciro Gomes (PDT), em entrevista ao Estadão, de que ele teria conspirado pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT). O petista afirmou que o político agiu de forma “banal e grosseira” e insinuou que a Covid-19 pode ter deixado sequelas no cérebro dele. “Eu não vou falar do Ciro. O que ele fez foi tão banal, foi tão grosseiro, que às vezes eu fico pensando, como Jesus Cristo na cruz dizia: ‘Pai, perdoai os ignorantes, eles não sabem o que fazem’”, disse Lula em entrevista à Rádio Grande FM, do Mato Grosso do Sul. “Não sei se o Ciro teve Covid ou não, mas me disseram que quem tem Covid tem problemas de sequelas, alguns têm problema no cérebro, de esquecimento, eu não sei. Mas não é possível que um homem que pleiteia a Presidência da República possa falar as baixarias que ele falou ontem”, continuou.

Após a declaração de Ciro sobre o impeachment de Dilma, a ex-presidente e o pedetista bateram boca nas redes sociais. O político chegou a dizer que se arrepende de ter lutado contra o impeachment de Dilma, que classificou a visão dele como “profundamente misógina”. Lula, por sua vez, disse que lamenta as declarações do ex-governador. “Eu só não sei o que ele está querendo, mas quem planta vento colhe tempestade”, ressaltou. Ainda em entrevista à Rádio Grande FM, Lula foi questionado sobre a possibilidade de fazer uma autocrítica em relação aos governos e casos de corrupção do partido. “Para que eu vou fazer autocrítica se vocês podem me criticar? É mais saudável. Se eu ficar me criticando o que vai sobrar para os outros falarem?”, questionou.