Em publicação no Diário Oficial da União (DOU), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vetou a mudança de nome da rodovia BR 153 para “João Goulart“. A rodovia seria renomeada em homenagem ao ex-presidente em um trecho de 3300 Km, desde Cachoeira do Sul, no Rio Grande do Sul, até Marabá, no Pará. Bolsonaro disse que ouviu o ministério da Infraestrutura e a Casa Civil e argumentou em dois pontos o veto. O primeiro por acreditar que renomear por completo a BR 153 iria contra o interesse público, por não levar em conta as especificidades de cada Estado que a rodovia corta. A segunda justificativa é a de que, segundo Bolsonaro, só seria interessante homenagear personalidades da história do Brasil que não tenham cometido “práticas dissonantes das ambições do Estado democrático”. João Goulart assumiu a presidência do Brasil em 1961, após a saída de Jânio Quadros, e ocupou o cargo até 1964, quando foi deposto pelo Golpe Militar, que durou até 1985.

*Com informações da repórter Paola Cuenca