Mais de 70% da população tomou a primeira dose. Somando a primeira, a segunda, a dose única e a dose de reforço são 253.154.973 doses aplicadas desde o começo da vacinação. O Brasil passou da marca de 100 milhões de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid. O número alcançado desde que a vacinação começou em 17 de janeiro é de 100.499.968 vacinas aplicadas em segunda dose ou dose única, necessárias para completar o esquema vacinal contra a doença. O número registrado pelo consórcio de veículos de imprensa às 20h desta quarta-feira equivale a 47,11% da população do país.
Com 100 milhões de totalmente imunizados, Brasil é o 4º país que mais vacinou em termos absolutos, mas figura em 60º em ranking proporcional
“Em comparação com os demais países, não estamos chegando tarde não, mas em comparação com o que o Brasil poderia chegar, sim”, afirma o imunologista Gustavo Cabral ao g1 sobre a marca alcançada nesta quarta.
“Com todo o respeito, nós somos melhores em vacinas do que em qualquer outro país do mundo e poderíamos ter alcançado essa marca antes.” “Independentemente da marca alcançada no país, todos temos que ter as duas doses da vacina, isso não há dúvidas, e o mesmo se aplica quanto ao uso das máscaras. Isso nós não poderemos abrir mão tão cedo.“
“Apesar de nós termos obtido as vacinas tardiamente, foi fácil acelerar a vacinação nos estados e municípios por conta da estrutura do PNI e a equidade entre os municípios e estados, o que garante uma relativa equidade entre os percentuais de vacinados. Nos Estados Unidos, por exemplo, não há essa tradição. Eles montaram uma estrutura eficaz, mas não conseguiram ter a expansão de modo igual entre as regiões. Então, um estado pode ter 70% ou 80% de vacinados, enquanto outros estão descobertos, uma das causas do recente aumento no número de mortos por lá.”
Entre os que estão parcialmente imunizados no Brasil, quase 150 milhões já receberam a primeira dose de vacinas. Os dados do consórcio apontam são 149.950.990 doses aplicadas, o que corresponde a 70,29% da população.
A dose de reforço foi aplicada em 2.704.015 pessoas (1,27% da população).
Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 253.154.977 doses aplicadas desde o começo da vacinação.
Mapa da vacinação contra a Covid-19
Balanço de casos e de mortes desta quarta-feira
Média móvel de mortes no Brasil e nos estados
Mortes e casos por cidade
De ontem para hoje, a primeira dose foi aplicada em 145.011 pessoas, a segunda em 541.344, a dose única em 228, e a dose de reforço em 235.136, um total de 921.719 doses aplicadas.
Os estados com maior porcentagem da população imunizada (com segunda dose ou dose única) são: São Paulo (61,61%), Mato Grosso do Sul (60,53%), Rio Grande do Sul (53,30%), Paraná (50,26%) e Espírito Santo (48,08%).
Já entre aqueles que mais tem sua população parcialmente imunizada estão São Paulo (79,71%), Rio Grande do Sul (73,18%), Distrito Federal (71,87%), Santa Catarina (72,22%) e Paraná (71,85%).
O levantamento é resultado de uma parceria do consórcio de veículos de imprensa, formado por G1, “O Globo”, “Extra”, “O Estado de S.Paulo”, “Folha de S.Paulo” e UOL. Os dados de vacinação passaram a ser acompanhados a partir de 21 de janeiro.
Brasil, 13 de outubro
Total de pessoas que estão parcialmente imunizadas (que receberam apenas uma das doses necessárias): 149.950.990 (70,29% da população)
Total de pessoas que estão totalmente imunizadas (que receberam duas doses ou dose única): 100.499.968 (47,11% da população).
Total de doses aplicadas: 253.154.977 (84,15% das doses distribuídas para os estados)
22 estados e o DF divulgaram dados novos: AC, RJ, SC, MA, PR, PA, RO, GO, TO, AM, PE, DF, PI, ES, RS, MS, RR, CE, SP, SE, RN, BA, AP
4 estados não divulgaram dados novos: AL, MG, MT, PB
Total de vacinados, segundo os governos, e o percentual em relação à população do estado:
Vacinação no Brasil e nos estados nesta quarta-feira
Arte g1
AC – 1ª dose: 539.270 (59,46%); 2ª dose + dose única: 309.582 (34,14%); dose de reforço: 0
AL – 1ª dose: 2.122.889 (63,08%); 2ª dose + dose única: 1.227.589 (36,48%); dose de reforço: 25997
AM – 1ª dose: 2.565.895 (60,09%); 2ª dose + dose única: 1.640.876 (38,43%); dose de reforço: 23830
AP – 1ª dose: 471.303 (53,7%); 2ª dose + dose única: 226.022 (25,75%); dose de reforço: 2981
BA – 1ª dose: 10.088.459 (67,32%); 2ª dose + dose única: 6.153.660 (41,06%); dose de reforço: 167890
CE – 1ª dose: 6.331.670 (68,52%); 2ª dose + dose única: 4.212.403 (45,59%); dose de reforço: 82561
DF – 1ª dose: 2.223.924 (71,87%); 2ª dose + dose única: 1.397.270 (45,16%); dose de reforço: 49330
ES – 1ª dose: 2.921.534 (71,11%); 2ª dose + dose única: 1.975.413 (48,08%); dose de reforço: 155900
GO – 1ª dose: 4.888.963 (67,84%); 2ª dose + dose única: 2.888.155 (40,08%); dose de reforço: 54982
MA – 1ª dose: 4.124.834 (57,66%); 2ª dose + dose única: 2.594.406 (36,27%); dose de reforço: 0
MG – 1ª dose: 15.215.546 (71,06%); 2ª dose + dose única: 9.342.861 (43,63%); dose de reforço: 214316
MS – 1ª dose: 1.934.061 (68,12%); 2ª dose + dose única: 1.718.675 (60,48%); dose de reforço: 217414
MT – 1ª dose: 2.311.242 (64,79%); 2ª dose + dose única: 1.387.790 (38,9%); dose de reforço: 16741
PA – 1ª dose: 4.499.484 (51,26%); 2ª dose + dose única: 2.867.829 (32,67%); dose de reforço: 0
PB – 1ª dose: 2.906.161 (71,58%); 2ª dose + dose única: 1.609.161 (39,64%); dose de reforço: 40089
PE – 1ª dose: 6.593.843 (68,15%); 2ª dose + dose única: 4.012.922 (41,48%); dose de reforço: 111527
PI – 1ª dose: 2.172.308 (66,04%); 2ª dose + dose única: 1.228.676 (37,35%); dose de reforço: 4880
PR – 1ª dose: 8.332.722 (71,85%); 2ª dose + dose única: 5.828.533 (50,26%); dose de reforço: 0
RJ – 1ª dose: 12.282.740 (70,33%); 2ª dose + dose única: 7.697.389 (44,08%); dose de reforço: 0
RN – 1ª dose: 2.446.071 (68,69%); 2ª dose + dose única: 1.561.756 (43,86%); dose de reforço: 34300
RO – 1ª dose: 1.141.052 (62,86%); 2ª dose + dose única: 664.271 (36,59%); dose de reforço: 15096
RR – 1ª dose: 331.916 (50,85%); 2ª dose + dose única: 164.764 (25,24%); dose de reforço: 1765
RS – 1ª dose: 8.390.998 (73,18%); 2ª dose + dose única: 6.112.093 (53,3%); dose de reforço: 185556
SC – 1ª dose: 5.300.212 (72,22%); 2ª dose + dose única: 3.385.310 (46,13%); dose de reforço: 0
SE – 1ª dose: 1.635.574 (69,94%); 2ª dose + dose única: 986.168 (42,17%); dose de reforço: 28831
SP – 1ª dose: 37.182.183 (79,71%); 2ª dose + dose única: 28.740.019 (61,61%); dose de reforço: 1256323
TO – 1ª dose: 996.136 (61,97%); 2ª dose + dose única: 566.375 (35,24%); dose de reforço: 13710
Quantas doses cada estado recebeu até 13 de outubro
AC: 1.015.363
AL: 4.513.715
AM: 5.440.080
AP: 1.103.690
BA: 20.831.143
CE: 13.466.508
DF: 4.644.671
ES: 6.625.360
GO: 10.149.690
MA: 9.026.875
MG: 30.683.114
MS: 4.209.455
MT: 4.849.311
PA: 11.179.475
PB: 5.104.223
PE: 13.471.920
PI: 4.519.205
PR: 17.128.390
RJ: 20.510.601
RN: 5.090.730
RO: 2.039.088
RR: 843.703
RS: 17.817.466
SC: 10.057.794
SE: 3.180.095
SP: 67.967.190
TO: 2.162.635
As informações sobre população prioritária e doses disponíveis são do Ministério da Saúde.
As estimativas populacionais são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Consórcio
O consórcio de veículos de imprensa foi formado em junho de 2020, em resposta a uma decisão do presidente Jair Bolsonaro de, na ocasião, restringir acesso a dados sobre a pandemia. Os boletins informam, atualmente, o número de pessoas mortas por coronavírus, a quantidade de contaminados e a média móvel, indicador segundo o qual é possível verificar em quais estados a pandemia do novo coronavírus está aumentando, diminuindo ou em estabilidade.